Buscar

Arquitetura religiosa – O que você sabe sobre a Catedral da Sé?

O assunto de hoje é arquitetura religiosa, e para ser mais detalhista, hoje vou mostrar um pouquinho da minha igreja preferida em São Paulo, apesar de não ser católica, é praticamente impossível não ser apaixonada pela Catedral da Sé e sua arquitetura Neogótica. Acho que não tem uma vez que eu circulei pelo centro velho de São Paulo, e não tenha entrado nela.

É impossível não passar por esse lugar e não notar tamanha grandiosidade, a vários pontos legais que você consegue ter a primeira vista dela, mas a que mais me marcou foi saindo do metrô ali da estação da Sé, serio gente, é lindo demais HAHA! Bom mais vamos ao que interessa, e falar um pouquinho dessa obra de arte!

A Catedral da Sé é a “Igreja-Mãe” da Arquidiocese de São Paulo, nela se realizam as mais importantes celebrações litúrgicas da Igreja Católica. Nela também são realizadas celebrações ecumênicas e encontros inter-religiosos, bem como concertos musicais e eventos de grande importância para a vida da cidade.


A Catedral da Sé, ou Catedral Metropolitana de São Paulo, é uma das primeiras igrejas construídas em São Paulo e hoje é considerada um dos maiores monumentos do neogótico do mundo. Vocês tem ideia disso?

Conforme o artigo da Historiadora Sonia Cunha, até se alcançar o resultado final, o templo foi reconstruído três vezes desde a sua primeira edificação (em 1591), e o projeto arquitetônico atravessou vários problemas até à sua finalização.

A última versão, a que hoje podemos contemplar, da Catedral da Sé foi projetada pelo alemão Maximilian Emil Hehl, naquela época professor de Arquitetura na Escola Politécnica.


Você sabia que...


- A Catedral tem 46 metros de largura, 111 de comprimento e uma cúpula de 65 metros de altura.

- As torres têm 92 metros cada e no seu interior o templo tem capacidade para abrigar até oito mil pessoas.

- A construção do edifício foi feita em granito maciço e nos seus acabamentos foram usadas 800 toneladas de mármore.

- Possui o grandioso órgão, o maior da América Latina, fabricado em Milão pela indústria Balbiani & Bossi. O instrumento possui cinco teclados manuais, 329 comandos, 120 registros e 12 mil tubos com bocas com relevos entalhados à mão.


A Igreja tem a forma de cruz latina, possui cinco naves e transepto com uma cúpula sobre o cruzeiro. Na fachada podemos contemplar um portal principal encimado por uma grande rosácea. Duas torres altas flanqueiam a fachada.

O neogótico foi o estilo arquitetônico que mais influenciou a obra, mas esta pode também considerar-se como sendo arquitetura eclética, pois combina elementos de diferentes estilos e épocas.

Esse fato é mais evidente na inclusão de uma cúpula de concreto sobre o cruzeiro, de influência renascentista. A ideia foi inspirada na grandiosa cúpula de Santa Maria del Fiore de Florença, projetada por Filippo Brunelleschi.

Segundo a Historiadora Sonia Cunha, é a influência do revivalismo gótico que mais sobressai na construção da Catedral. Exemplos disso podem ser constatados na utilização de elementos arquitetônicos como a abóbada de cruzaria de ogivas ou do arco quebrado.

Também a rosácea e as grandes janelas (em forma de arco quebrado) decoradas com vitrais, são imagens que marcam o estilo gótico.

Os vitrais possuem grande riqueza artística e iconográfica. Neles se retratam passagens bíblicas e até fatos históricos como a chegada dos portugueses ao Brasil. A maioria deles foi encomenda e trazida da Itália. Os criadores foram artistas como Max Ingrand, Francesco Bencivenga e Gilda Nagni.

Mas apesar da principal influência ter sido as grandes catedrais europeias da época medieval, características da cultura brasileira estão presentes, diferenciando a obra das suas irmãs distantes no tempo e no espaço.

Nos capitéis das colunas estão, por exemplo, representados animais da fauna brasileira, como o tatu, e plantas como o maracujá ou a jabuticaba.

Na Catedral encontram-se ainda várias esculturas em bronze e também esculturas em mármore assinadas por Francisco Leopoldo, irmão do arcebispo Dom Duarte Leopoldo e Silva, o principal responsável pela construção da Sé.

Além de tudo isso a catedral conta com um cripta que pode ser visitada, com um agendamento prévio feito pelo site ou telefones da Catedral, vale muito a pena visitar a cripta, que possui restos mortais de personagens históricos que foram de grande importância para a cidade.


Você sabia que...


- A Cripta foi inaugurada em Janeiro de 1919, 35 anos antes da catedral.

- Fica a sete metros de profundidade, embaixo do altar da igreja, e tem formato de cruz.

- Abriga 30 câmeras mortuárias.

- O corpo de Santos Dumont ficou guardado na Cripta, entre Julho e Dezembro de 1932, até ser transportado e sepultado no Rio de Janeiro.


Apesar de maravilhosa, seu entorno possui muitos moradores de rua, e infelizmente muita sujeira espalhada, também é um lugar um pouco perigoso para se andar distraído, mas nada que um pouco de atenção, não resolvam esses problemas. Com certeza uma visita ao local vale mil vezes a pena!


Por: Caroline Cunha - Arquiteta Urbanista, e Designer de Interiores.


Fotos e fontes:

Fotos: arquivos pessoais, 2015, 2017

Fotos da Cripta: Celso Taveres G1

https://www.culturagenial.com/catedral-da-se/

https://www.catedraldase.org.br/

https://guia.melhoresdestinos.com.br/catedral-da-se-173-4461-l.html

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2019/07/06/no-subterraneo-da-catedral-da-se-cripta-faz-100-anos-com-concertos-gratuitos.ghtml






IREMOS AMAR TE ATENDER!

Copyright © 2019 Estudio Arquitete. Por Cerbero Comunicação & Design.