Buscar

Você conhece o edifício Altino Arantes, o famoso Banespão, e sabe o que tem rolado por lá?

Atualizado: 26 de Abr de 2019



Incorporado no cenário paulistano e um dos mais importantes bens culturais da capital paulista, o edifício Altino Arantes levou 8 anos para ser construído. Suas obras iniciaram-se em 1939, com o objetivo de entregar uma nova sede para o Banco do Estado de São Paulo, um dos símbolos da pujança paulista.

Sua origem é bem mais antiga, de 1909, inaugurado com capital francês e sob a razão social de Banco de Crédito Hipotecário e Agrícola de São Paulo. O banco só teria seu controle nacionalizado em 1919, durante a gestão do governador Altino Arantes.

O nome Banco do Estado de São Paulo só surgiria em 22 de setembro de 1927, época em que sua denominação foi alterada. Naquele momento o principal objetivo do banco era o financiamento da produção de café.

As obras de construção do edifício mexeram com o orgulho dos paulistanos. Era a primeira construção a desafiar a imponência do Martinelli, até aquele momento o mais alto edifício da cidade. Ao ser inaugurado foi agraciado como o maior edifício existente fora dos Estados Unidos.

Suas obras correram a todo vapor e com apenas um pequeno período de interrupção, no momento mais difícil da Segunda Guerra Mundial. Por anos, quem passava pela região central da capital paulista via a obra majestosa cercada por tapumes de madeira:


Inaugurado oficialmente em 27 de junho de 1947, o prédio já funcionava como sede do banco desde o ano anterior. As atividades do Banco do Estado de São Paulo no novo endereço começaram em 17 de junho de 1946, quando o edifício ainda passava por obras finais, especialmente na fachada e nos andares superiores.

Ao ser aberto em definitivo, eram revelados os gigantescos números do novo arranha-céu paulistano:

- 161 Metros de altura

- 35 Andares

- 2000 Cofres de aluguel de diferentes tamanhos

- Cofres forte com portas circulares de 16 toneladas (foto abaixo)

- 14 Elevadores

- 900 Degraus

- 1119 Janelas

Os números grandiosos aumentariam em 1988 com a instalação do famoso lustre de cristal no hall do edifício. O objeto tem três metros de altura, pesa 1,5 tonelada e possui 10 mil peças de cristal. Para iluminá-lo são necessárias 150 lâmpadas.

O edifício logo se incorporou a paisagem urbana de São Paulo e transformou-se em um dos principais cartões postais da cidade. Mesmo não sendo mais o prédio mais alto da cidade de São Paulo, passou para o segundo lugar em 1965 e para terceiro em 1966, sendo superado respectivamente pelos edifícios Itália e o Palácio W. Zarzur, o Altino Arantes nunca perdeu o status de símbolo da cidade.

Algumas curiosidades sobre esse edifício tão maravilhoso:


- O Banco do Estado de São Paulo é mais conhecido pelos paulistanos como BANESPA, este nome só se tornou oficial décadas mais tarde. A origem do nome abreviado vem do endereço telegráfico da instituição.

- O edifício foi projetado por Júlio Botelho do Amaral e suas obras foram tocadas pela empresa Camargo & Mesquita.

- O projeto original de Botelho do Amaral sofreu inúmeras alterações durante os longos anos da obra pois a construtora desejava que o edifício ficasse o mais semelhante possível ao Empire State Building

- Na década de 1950 uma antena da extinta TV Tupi foi instalada no topo do edifício

- O nome Altino Arantes foi incorporado ao edifício somente na década de 1960. Foi uma forma que o banco encontrou para homenagear o ex-governador paulista e primeiro presidente brasileiro desta instituição financeira.

-Em 2011 o Edifício Altino Arantes foi tombado como patrimônio histórico do Estado de São Paulo pelo Condephaat.

E o que acontece hoje no Banespão?

Hoje o Banespão, se tornou o Farol Santender, que para quem ainda não teve a chance de visitar, vamos mostrar um pouquinho do que acontece lá dentro!

O Farol Santander virou a nova atração cultural de São Paulo. Com diversos andares totalmente abertos ao público, o Farol Santander conseguiu ao mesmo tempo preservar e conservar a antiga história do edifício, bem como abrí-lo para novos formatos e experiências ao visitante, incluindo áreas de exposição e até pista de skate!


- Área da memória:

Incluindo o térreo, com seu lustre icônico e original da construção do edifício (com 13 metros de altura e cerca de 1,5 toneladas!!), a parte da memória do edifício passa pelo 2º, 3º e 5º andar. No 2º andar há uma sala especial onde você vê um vídeo super moderno contando sobre a história do edifício e daí parte para as áreas de exposição de como era o seu uso antigamente, servindo como sede do banco Banespa por anos.

Passando pelas salas da presidência e o que eram as antigas salas de reunião, quem é muito mais novo se choca ao ver as máquinas de escrever, telefones de discos, livros e cheques com as contas das pessoas, mostrando como era o dia a dia do banco naquela época, incluindo todos os móveis super preservados e sons ambientes, com narrações. Pais e avós tendem a pirar nessa área!


- Exposição Vik Muniz:

Essa exposição permanente no 4º andar, do artista brasileiro contemporâneo Vik Muniz, mostra sua obra espetacular recriando a paisagem de São Paulo. A paisagem é a mesma vista por nós do Farol, só que ele a recriou usando grande parte entulho e sucata produzidos durante a reforma do edifício. É sensacional reparar em todos os detalhes!

- Espaço para debates:

No 8º andar fica um espaço de debates e palestras com programação variada. A programação completa pode ser vista aqui: https://farolsantander.com.br/#/programacao


- Exposições itinerantes:

Nos andares 19, 20, 22 e 23, ficam exposições itinerantes que vão mudando sempre. A programação completa e atualizada das exposições pode ser vista aqui: https://farolsantander.com.br/#/programacao

- Pista de Skate:

No 22º andar fica um espaço completamente inesperado dentro do Farol Santander: uma pista de skate projetada por um dos maiores skatistas do Brasil e do mundo, o campeão Bob Burnquist.

É um jeito super legal e diferenciado de trazer esse esporte tão urbano para dentro do espaço do prédio. Dá para reservar lá por hora e quem quiser até fazer aulas particulares.

- Loft:

Já imaginou dormir com uma das melhores vistas de São Paulo? Pois bem, no 25º andar do Farol Santander você pode passar a noite nesse loft imenso de 400m²!

Lindo e super moderno, além da vista mega privilegiada, o local pode ser reservado para festas e eventos também. Veja aqui mais informações: https://farolsantander.com.br/#/durma-no-farol

- Mirante E Café:

Para mim, o Mirante foi minha paixão do Edifício todo, o lugar é um espetáculo! O mirante, diferentemente do que era antigamente, não fica mais na torre no topo do edifício, mas sim no 26º andar. Ele pega os dois lados do prédio, mas ainda que o espaço seja bem estreito, dá para ver bem toda a cidade de São Paulo mesmo em dias mais nublados. Há vidros que protegem os visitantes e neles marcações mostrando a localização de algumas atrações ícones de São Paulo vistas do Farol, como a Catedral da Sé, o Pico do Jaraguá, o Edificio Martinelli, o Vale do Anhangabaú e muito mais.

Tire um tempo aqui para ver com calma a vista e muitos detalhes e lugares da cidade que podem passar despercebidos, como a Avenida Paulista, os grafites do Minhocão e muito mais!

Da rede Suplicy, o chamado Café do 26, funciona muito mais do que somente um café na verdade, oferecendo almoço executivo e também brunch aos finais de semana. A decoração do café é toda art déco, baseada na arquitetura e estilo do edifício Altino Arantes, sendo que muitos dos móveis do café, como mesas e cadeiras, são móveis antigos e reformados do próprio prédio. Tudo isso sem contar a vista incrível de São Paulo que se tem durante a refeição.

Vale muito a pena esperar por uma mesa, a fila varia conforme a quantidade de pessoas que estão no café, esperamos cerca de 30 minutos, e tivemos muita sorte no dia, pois ficamos em uma das mesas mais cobiçadas do café, com umas das vistas mais espetaculares do edifício, nada melhor que tomar um café, olhando a tarde indo embora na grande São Paulo! Comemos um Browne de Nutela, um pedaço de bolo de tangerina, um cafezinho, e um shake de capuchino, e ficou em torno de 50,00 reais, meio caro? Sim, hahaha porém a culinária é de alto padrão, e com certeza vale cada centavo com a vista e o local!


Espero que tenham gostado! E bora conhecer esse lugar fantastico!

Farol Santander

Rua João Brícola, 24 Centro, São Paulo - SP | 01014-900 Horário de funcionamento: Terça a Sábado das 9h às 20h e Domingo das 9h às 19h

*Confira os horários de funcionamento de visitação e da bilheteria.


Por: Caroline Cunha

Fontes e fotos:

Acervo próprio (Caroline Cunha, Outubro de 2018)

http://www.saopauloantiga.com.br/edificio-altino-arantes-completa-70-anos/

https://www.blogvambora.com.br/farol-santander-banespa-sao-paulo/

https://www.farolsantander.com.br/#/

https://www.saopaulosao.com.br/conteudos/recomendados/3513-farol-santander-banespao-restaurado-reabre-com-foco-em-cultura-lazer-e-empreendedorismo.html#





IREMOS AMAR TE ATENDER!

Copyright © 2019 Estudio Arquitete. Por Cerbero Comunicação & Design.